quarta-feira, 16 de junho de 2010

Vulnerável estou...


Imagem by Pedro Soares


De novo me entreguei de corpo e alma, como um precipício, queda livre. Sei que não há amparo, não há volta, e sigo tão sua, tão frágil, tantos medos. Cruzei a linha do racional, agora só vertigens, palpitações, teu cheiro no meu corpo, tua marca na minha pele, meus códigos inscritos nas pontas dos seus dedos.

Teu jeito doce foi se embrenhando pela minha vida, desmanchando minhas cercas, detonando minhas certezas. Nunca amei alguém assim, de uma maneira tão leve, tão doce, tão completa de entrega. Ensinaram-me desde cedo, que se entregar é perigoso, logo o sofrimento vem, e talvez por acreditar nisso, nunca consegui me entregar de verdade. Sempre aquela sombra rondando, aquele medo de sofrer, que já fazia sofrer, já era sofrimento.

Estou assustada, entregar-se plenamente não fazia parte da minha vida, dos meus planos. Sempre vivi em busca de certezas, de mapas, de saber a direção dos ventos, os pontos cardeais e as fases da lua. E confesso, que mesmo com tanto amor e tanta paixão, qualquer insegurança ainda me balança, me faz querer migrar para outro rumo, outra direção, ainda que sem você.

Meu coração dispara quando releio o que você escreveu: "tenho planos de felicidade para o próximo segundo e pode ter certeza que você está incluida. Eu nunca caí em paixão violenta, arrebatadora, veloz, inconsiderável, como foi com você, meu amor (...) Há muito tempo que não sinto o amor de uma mulher, forte, verdadeiro.", e talvez por isso, eu não consiga entender o que acontece, como acontece.

Por tudo isso eu te peço, não deixe que o tempo seja o nosso carrasco, não deixe os sentimentos soltos no ar para se perderem no espaço. Traga de volta a certeza do teu amor, me envolva em seus braços e não me deixe mais tão sozinha, tão cheia de dúvidas, tão vulnerável. Me mostre que ainda podemos "ser", sem culpas, sem horas roubadas, que podemos caminhar na mesma direção, lado a lado.

Não quero que você se perca de mim, não permita que eu me perca de você.

Um comentário:

  1. Aquele que é seu16 de junho de 2010 15:17

    Não quero me perder nunca, mas nunca mesmo de você, meu amor. Sinto uma enorme felicidade ao seu lado e ser feliz é tudo que quero. Você ainda está me mim. O próximo segundo é agora.

    ResponderExcluir