domingo, 28 de fevereiro de 2010

AMORES E PORQUÊS


Imagem by SaMY

Será desta vez
Que tantos porquês
Amores e buquês
Inglês e Português
Encontrei minha metade
De muita e pouca idade
Sedução e vaidade
Campo e cidade
Um jeito moleque de ser
Difícil de esquecer
Quero junto aquecer
E com você crescer
Florescer...
Viver..

Salum H.

Cataclisma


Imagem by Marco Pinheiro Costa

Nosso romance pode abalar as estruturas
Mudar o rumo dos ventos
Causar ventanias
Alterar toda a nossa geografia
Nos conduzir por caminhos tortuosos
Mudar o tom do nosso humor
Revolucionar a nossa história
Nossos destinos já traçados
E nós, que não sonhamos esse cataclisma
Não desejamos o caos
Já não sabemos mais qual o sentido
De se querer tanto
E só podermos ser amigos

by Giu

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Por trás das minhas lentes


Imagem by Salum H.

Por trás das minhas lentes
O mistério desvendável
Incálculável
Talvez abominável
Mas de uma sutileza ímpar
De beleza ínfima
De nobreza pura
Por trás das minhas lentes
O eu mais puro
De essência de canela
De cor de fruta bela
Por trás da minhas lentes
O presente esperado
Almejado
Esperado
Eu simplesmente
Desesperado.

by Salum H.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Ladra do meu coração...


Imagem by Hugo Tinoco

E quando o dia se for
Vai se com ele
Meu sentimento ladrão
Vai expulso, repulso
Recluso e obscuro
Por entre as valas da escuridão
Pra deixar vazio este coração
Que pede por uma louca paixão
Daquelas de te deixar no chão
De chorar em vão
De ser pura explosão
Pois o que seria de mim
Se não fosse o sentimento ladrão?
A tão esperada paixão
Ladra do meu coração

by Salum H.

Quem sabe nós...


Imagem by Carlos Marques Tavares

Uma emoção acima dos sólidos
Dos códigos, das leis
Atingir o infinito
Ouvir concretos
Agir em abstratos
Quem sabe nós...

by Giu

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

CHATOS


Imagem by Daniel Pedrogam


Você já parou pra pensar que as conversas dos "CHATOS" não tem ponto, muito menos parágrafo? É sempre uma verborragia e na maioria das vezes eles sempre conseguem impor seu tema. O "CHATO" é tagarela por excelência, como se os ouvidos dos outros precisassem de penitência.Ah! E os assuntos, sempre os mais variados porém "CHATOS" (rs).

Você já percebeu que os "CHATOS" estão sempre certos e entendem de tudo? Mas na verdade são simplesmente "CHATOS". Que bom seria se os cientistas, através do estudo do DNA, descobrissem uma maneira de calar o "CHATO". Porque, infelizmente, o "CHATO" não tem escrito na testa que é um "CHATO". Essa descoberta, nos pouparia de tantos dissabores, como por exemplo, ficar à mercê de um "CHATO".

Se a palavra "CHATO" estivesse escrita na testa, quando este ilustre babaca dobrasse a esquina, poderíamos imediatamente fazer como o Leão da Montanha do desenho animado e "saída estratégica para a..." Qual seria o pior "CHATO"? Chato-vizinho, chato-parente, chato-msn, chato-ex (não confunda com ex-chato porque acredito que este não exista), etc.?

Agora, se você está achando esse papo "CHATO", dá um desconto (sei que você riu e também "tem" alguns "CHATOS"), porque todo mundo tem o direito de um dia ser "CHATO", inclusive eu (rs).

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Vida...


Meu amigo, adoro seus poemas, adoro quando compartilha comigo os seus devaneios, para que eu possa postar aqui no blog. E se alguém não gostar, como diz a letra de um samba, "Bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé"...

VIDA

Você pode ser a metade que me faltava
O ser que me completa
Pode ser o meu eu incondicional
Que de nada tem igual
Você pode ser o sorriso que me alegra
A mão que me dá carinho
Você pode ser o corpo que me aquece
O vinho que embriaguece
Você pode ser minha volta e minha ida
E também minha partida
Você é a alma
Que ainda vou chamar de VIDA

by Salum H.

Não quero levar nada...


Imagem by Anita Graça Lopes


Não quero mais te querer
Não aguento mais a espera
A urgência do desejo
Por isso não quero mais nada
Você pode ficar com tudo
Com toda a nossa história
Fazer de conta que não houve
Que nunca aconteceu
Que eu nem existo
Por isso vou partir
E não quero levar nada.

by Giu

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Devaneios


Imagem by Daniel Pedrogam


Por entre os dedos
Por entre os medos
Em meio aos nossos segredos
Nunca antes revelados

Amor de bocas e línguas
Amor de tato e olfato
Amor de um único ato
Amor em porta retrato

Em preto e branco ou colorido
Um grande amor escondido
Quem sabe um dia explodido
E sempre correspondido

E por mais que eu sonhe
Você é ainda melhor que o sonho
É tato em preto em branco
É o ato a que proponho

Um poema feito a dois
Multicolorido, furta-cor
Assim somos nós dois
E como é lindo o nosso amor

by Giu e Salum H.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Gentilezas...


Imagem by José de Almeida & Maria Flores

Quem não enfrenta defeitos básicos? Até aí tudo bem, o problema é quando o "outro" assume a posição de inquisidor.

Detesto que me empurrem pra fogueira por quimeras, por falta de generosidade ou pela Teoria do Espelho. Os axiomas dessa teoria se resumem em um só: tudo aquilo que em mim irrita profundamente, faz com que eu massacre o "outro" quando percebo a semelhança.

Para ser feliz é preciso ter coragem e quebrar esse espelho, se libertar do peso de não ter generosidade por não ter a coragem de aceitar que eu erro, você erra, nós erramos, e assim caminha a humanidade, com os pés nos chão, a cabeça nas nuvens e muito amor no coração...

Afinal, não existe ninguém que um dia não tenha derramado água no chão da cozinha quando foi colocar a fôrma de gelo de volta.

Leiam esse texto do Fabrício Carpinejar...


"Enfrento alguns defeitos básicos. Um deles é derramar água quando coloco a fôrma de gelo de volta. Vou empoçar a cozinha e molhar os pés. São décadas cumprindo vagarosamente os passos da pia até a geladeira e sempre desequilibro na última hora, seja ao abrir o congelador, seja ao procurar uma fresta entre as comidas e o pote de sorvete. A ordem é frágil. Atinjo o cume, finco a bandeira e um desmoronamento de neve termina com a paz.

Não é saudável minha insistência, porém odeio fracassar. Não tem sensação pior do que se enganar e mentir aos outros para tentar se convencer.Talvez não faça questão de sair de uma crise e goste realmente do pessimismo. São hipóteses para fugir das certezas desagradáveis.

Já sondei fazer um curso ou assumir a função de garçom nas férias para efetivar o equilíbrio. Duas coisas se deve ensinar ao filho para evitar frustrações sexuais no futuro: amarrar o tênis e guardar o gelo. O resto ele aprende sozinho.

Durante a contratação pela universidade, agendaram com incrível antecedência o teste psicotécnico. O RH garantia um privilégio e concedeu duas semanas de preparação. Ou seja, uma quinzena para exercitar minha paranoia e refinar o bruxismo.

Não posso esperar muito tempo senão apodreço. Acalentei pesadelos por noites seguidas em que o teste admissional seria caminhar com a bandejinha cheia por todo o campus. Acordava gelado.

Não ria de mim, aquilo não é fácil, é um dos mais horrendos crimes da civilização, ao lado dos buracos da camada de ozônio. É a força do Inconsciente Coletivo pesando os braços.

Antecedentes devem puxar nossa espinha. Reencontramos nas vértebras os arrepios dos condenados injustamente pela Inquisição enquanto caminhavam para o cadafalso. Eu me vejo próximo da tosse de Giordano Bruno, primo do suspiro de Joana D’Arc.

O problema não é meu, ninguém deseja renovar a bandeja — na maioria das vezes, encontro a morrinha com duas ou três lascas. O familiar usa e devolve como se não houvesse nenhum desfalque. É a maior cara-de-pau.

Deixa o suficiente para seu uísque de madrugada, e só. Claro que descobriremos os tabletes vazios tarde demais, no momento de receber visitas e retornar do mercado com as garrafas quentes do refrigerante.

A generosidade do casal não está nas atitudes ostensivas que fazem parte do repertório de provocação e que permitem flagrantes como trocar o papel higiênico ou não largar a toalha molhada na cama ou manter seca a tampa da privada. Generosa é a substituição do gelo, uma ação sem sabor e transparente como a água. Discreta, qualquer um pode disfarçar e fingir desinteresse.

Contrariar pequenas preguiças traz sobrevida amorosa. Repondo as pedras, asseguramos a longevidade da relação."

sábado, 20 de fevereiro de 2010

O nosso querer...


Imagem by Rui Bento Alves

Quero, no laço do teu abraço
Me envolver
Quero, no sabor do teu beijo
Me perder
Quero, no encanto do teu sorriso
Anoitecer
Quero, no calor do teu corpo
Amanhecer
Você e eu, de novo e novamente
Acontecer

by Giu

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

♪ ♫ ♪ ♫ FALANDO SÉRIO ♪ ♫ ♪ ♫


Imagem by Ricardo Teixeira

ADOOOOOOOOOOOOOOORO essa música, principalmente com a Cláudia Leite cantando...

♪ ♫ ♪ ♫ FALANDO SÉRIO ♪ ♫ ♪ ♫
(Mauricio Duboc - Carlos Colla)


Falando sério
É bem melhor você parar com essas coisas
De olhar pra mim com olhos de promessas
Depois sorrir como quem nada quer

Você não sabe
Mas é que eu tenho cicatrizes que a vida fez
E tenho medo de fazer planos
De tentar e sofrer outra vez

Falando sério
Eu não queria ter você por um programa
E apenas ser mais uma em sua cama
Por uma noite apenas e nada mais

Falando sério
Entre nós dois tinha que haver mais sentimento
Não quero seu amor por um momento
E ter a vida inteira pra me arrepender

video

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Alma Gêmea...


Imagem by Ugly

Inexplicável...! Simplesmente porque somos FURTA-COR e nos permitimos sonhar, viver, enloucrescer...! Será o nosso defeito...? E por isso carregamos no peito essa loucura, de sermos um e sermos outro, de estar e não ser presença, de querer e ao mesmo tempo temer...? E por isso sempre estamos em busca de algo nos liberte dessa loucura, dessa chama que sempre nos invade e nos tortura...? Estou aguardando sua resposta, pode ser em OFF, ok...? (rs)
Ah! Quem encontrar primeiro conta para o outro...(rs)

ALMA GÊMEA

Minha alma gêmea onde se encontra?
Te procuro entre os olhos da multidão...
No tempo que passa...
que avassala...
Minha Alma gêmea cadê você?
Te procuro entre as pessoas do meu querer...
Nos lugares que nunca vou esquecer...
Minha alma gêmea porque te quero?
Te quero por meu amor ser sincero...
Por ser puro e absoluto...
Minha alma gêmea tenha paciência...
Meu amor ainda me confunde...
Talvez estejas a minha frente...
mas meus olhos inexperientes e embriagados por este amor não me deixam ver...
Minha alma gêmea me espere...
pois eu te esperarei...
por quantas vidas forem preciso, para te ter em meus braços, nos meu afagos e agrados...
Minha alma gêmea não tenha pressa...
pois nosso amor tem só um tempo.
A eterninade que nos espera...

by Salum H.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

VELHAS FERIDAS


Imagem by Tati Gasparotto

Esse meu amigo, parece que capta a minha essência, me manda esse poema. Logo hoje, que dei uma remexida em velhas feridas, cosas de la vida...

VELHAS FERIDAS

Porque insisto
Existo
Velhas feridas
Sofridas
Não devem ser mexidas
Mas sim esquecidas
Vou de volta ao velho baú
Onde tudo se guarda
Cadê minha guarda?
Esta desarmada
Dói, machuca
Maltrata
Velhas feridas
Devem ser esquecidas
As cicatrizes?
Apenas lembradas
Recordadas
Experiências guardadas.

by Salum H.

Quando o encanto acaba...


Imagem by Ana Dias



O que dizer quando o encanto acaba? Nada, simplesmente ressurgir das cinzas como uma fênix e voar, simplesmente porque de repente, olhei e vi alguém muito diferente de quem me encantou, e pensei como é difícil enxergar pela primeira vez esse alguém despido da perfeição que imaginei.


E me perguntei “eu estava abduzida”?

Mas é claro, simples assim, fui abduzida pela sua presença envolvente e que de repente, sem explicação, o colorido ficou dark, já não sinto mais saudade. E é bom que seja assim porque amar é um dos melhores sentimentos do mundo, nos torna mais radiantes, mais azuis (as minhas borboletas são azuis, remember?), massssssssssss, é o esquecimento, que nos torna livres para poder amar de novo e ser feliz.


Por isso é que fui, vou admirar outras paisagens, outros olhares, outras emoções, e mesmo sabendo que deixo um pouco de mim com você, sei que vou sempre submergir, mais feliz, mais leve, mais feliz, e só tenho uma coisa a lhe dizer “você foi o sorriso mais lindo que eu já vivi”...

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Sorriu pra mim...


Imagem by Pedro Miguel Correia

Cada vez que te vejo
Desejo seu sorriso só pra mim
Seu olhar no meu
Eu louca por você e você por mim.
Então eu lembro
Que o destino não quis assim
Você só pra mim
E eu te amando até o fim.

by Giu

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Valentines Day


Imagem by Alexandra Ferreira



Valentines day são todos os dias para quem está amando. Todo dia é dia de amor, de sorrir, de dar o seu melhor e assim ser o seu melhor, sempre. De acordar gaguejando flôres, cantando ainda que desafinado, mas cantando porque a harmonia está dentro de você, em total conexão com o seu amor.

Quando se tem um amor e quando não se está junto as horas não passam, rastejam. Mas quando juntos, o tempo é de sentir, desejar, tocar, amar, viver cada momento como se fosse o último. Tempo também de ser criança e feliz, de não ter medos, de se soltar e viver a plenitude da entrega, a magia de ser dois e ao mesmo tempo ser um.

Não tema o romantismo, não teorize sobre o amor, siga o destino dos sentimentos aqui e agora, jogue para o alto todas as jogadas e estratagemas. Se o amor existe, seu conteúdo já é manifesto, por isso tudo, simplesmente ame e deixe o seu amor te amar...


"A grandeza do amor está na impossibilidade de sua catalogação, cristalização, definição, congelamento em fórmulas, formas e fôrmas. Ele é tão amplo, misterioso e profundo que sempre está além de onde o colocamos. Sempre surpreende. Sempre é mais. É outro. Aparece diferente. Aumenta na hora de acabar. Diminui na hora de existir. De vez em quando, coincide. Enfada, se permanece. Assusta, se ameaça partir. Cansa na constância. Desanima na insconstância. Cresce, porém, na constância. Vive de um estranhamento mas é carregado de afinidade. Eriça e aplaca sem inverter a hora certa de cada um (...)" (ARTUR DA TÁVOLA)

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Encontro marcado...


Imagem by Marcus Steinmeyer

Côncavo
Convexo
Tantas voltas
Reviravoltas
O mundo de cabeça para baixo
Palhaços chorando
Pássaros não voando
Perco-me no espaço, no tempo
E então te acho
Amor aflorado, encontro marcado...

by Giu

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Vontade de carnaval


Imagem by Baú de Guardados


É carnaval, momento de nostalgia total, de lembranças boas, principalmente da infância. Das matinês, do confete, das marchinhas, das fantasias e principalmente da alegria. Saudades das fantasias de baiana, pirata, havaiana e palhaço, das estrelinhas coloridas na face. Saudades dos amigos queridos, de "pular" carnaval rodando pelo salão e cantando "mamãe eu quero, mamão eu quero".

O tempo foi passando mas o carnaval era sempre alegria. Saudades do Makalu, "Maka, Maka, Maka, Makaluuuuu, o bloco é quente, é quente pra chuchuuuu. Maka, Maka, Maka, Makaluuuuu, quando ele entra pula mais que canguruuu. As nossas fantasias sempre têm um ideal. É pular a noite inteira para animar o nosso carnaval". Quem viveu tudo isso sabe do que estou falando, se lembra dos tempos de alegria, até das bandas made in PY que cantavam as marchinhas assim "ôlha a cabeleira do Zêze, sêra que êle ê,sêra que êle ê..." (rs).

Como era gostoso o preparativo, os encontros para decidir as fantasias, momentos de muitas risadas, já era o espírito do carnaval contagiando cada um de nós com a sua alegria. E no final de cinco dias de folia, ainda queríamos mais, queríamos continuar na fantasia que a vida era só de alegria.

O tempo passou, o carnaval mudou mas o sentimento ficou. Hoje o carnaval é diferente ou fomos nós que nos tornamos (IN) diferentes?

Ah! Como eu queria de novo toda aquela magia, nem que fosse por apenas cinco dias, mas o tempo não pára e em breve seria quarta-feira...

SURPREEEESA!


Imagem by Giu

SURPREEEESA!
(by Ailin Aleixo)

Por que odiamos tanto quando as coisas não acontecem como o esperado? Não se explica por que você odeia beterraba ou não consegue ser simpático num primeiro encontro. Explica-se a relação entre o aumento do dólar e a crise da Argentina, mas não por que você ama alguém. Ou odeia, irrita-se, quer estar próximo. E aí você fica perdido. No exato momento em que se percebe inapto para racionalizar, o chão se abre. A boca seca. Seus quatrocentos anos de estudo não servem para nada. Sua mente embaça como espelho de banheiro. Você fica nervoso. E então nota que só aprendeu a lidar com o programado: pagar contas, ganhar dinheiro, jogar bola com os amigos, beber no mesmo bar com as mesmas pessoas no mesmo dia da semana - e encontra no conhecido sua zona de conforto. Na rotina, sua segurança. "Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação." Você não se enquadra na descrição? Ah! Adora aventura e planeja viajar pro Camboja de bicicleta? Você planeja. Assim como planeja em qual cargo estará daqui a um ano, a cantada que passará na garçonete gostosa ou qual desculpa dará para não almoçar na casa da sua mãe? Sei. Mas, se por um acaso qualquer você fosse demitido, a garçonete passasse a mão na sua bunda e sua mãe não te convidasse para almoçar, o que aconteceria? Você ficaria perdido. Desorientado. De repente, estaria jogado num território novo e perceberia que sabe lidar com injeção eletrônica, fibra óptica, computador e avião, mas ignora completamente o que se passa em você. Notaria que dedicou a vida a compreender e explicar o que acontece ao seu lado e ignorou solenemente aquilo que não se coloca numa tabela do Excel, que nenhum gráfico mostra. Notaria que não prestou a mínima atenção em si porque estava ocupado demais verificando seu extrato. Agora você tem dinheiro na conta e paga terapeuta, massagista, professor de ioga... e continua vagamente triste. Infelizmente muitos nunca se deparam com um momento de auto-análise forçada: trabalham, bebem, transam e vão ao cinema. São onipotentes deuses de seus pálidos microcosmos, mas morrem carregando a sensação de vazio, a vaga tristeza. Fazem um esforço danado para não se perderem numa paixão, não confiarem demais nos outros, não falarem muito, manterem o controle. E conseguem. Conseguem não viver - comem chocolate e não fecham os olhos para catalisar o sabor do creme se derretendo na língua. Casam-se e compartilham o cotidiano, não a vida. Lêem centenas de livros e não são tocados por nenhum. Passam pela vida. E só. "Como se explica que o meu maior medo seja exatamente o de ir vivendo o que for sendo?" Não se explica. Nem é preciso. Basta nos convencermos de que não precisamos inferir intelectualmente cada detalhe da vida - nunca entenderemos por que o olhar de sicrana nos mata ou o andar de beltrana nos dá tesão. E será que precisamos? "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento." Clarice Lispector não teve uma vida lá muito feliz, por isso se pode aprender tanto com ela. Aprender a não repetir os mesmo erros. E, acima de tudo, aprender que cada um "terá que correr o sagrado risco do acaso. E substituir o destino pela probabilidade", porque o que torna a vida interessante é o fato de não a controlarmos. Não existe nada mais maravilhoso do que poder ser surpreendido.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Você não se rende...


Imagem by Alexandre Grand

Você não se rende
Ao meu amor que é seu
Que não suporta a distância
A imensidão entre nós.
Você se esconde
Atrás de teorias
Quando o melhor seria
Eu na sua e você na minha.
Você resiste
Não cruza fronteiras
Não derrete geleiras
Não se rende.

by Giu

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

É você que eu quero...


Imagem by Pedro Moreira

Te imagino nas noites de insônia
Invento mil subterfúgios, mil desculpas
Pra saber de você
Dos seus dias, dos seus sonhos
Das dores que sentiu, dos amores que já viveu
Mas você nem percebe
E eu penso, como seria bom se você soubesse
Que por você eu escalaria o Himalaia
Só para voar direto para os seus braços
Desvendaria os maiores segredos do mundo
Só para te contar num sussurro
Saberia de cor o nome das estrelas
Só para te dar uma a cada dia
Leria todos os clássicos
Só para te causar impacto
Pintaria o sete, bordaria estripulias
Só para te ver sorrir
Mas você é um homem sério
E nem te brilha no olho uma faísca de tentação

by Giu

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Borboletas no estômago...


Imagem by Internet



Minhas borboletas são azuis...e você? Já descobriu a cor das suas? Ah! Não me venha com essa de "não sei", todos nós temos, a não ser que você seja de cera, sem vida. Do que eu estou falando? Calma, vou explicar (rs):

Estou falando daquela sensação que sentimos quando estamos apaixonados, aquele friozinho que dá quando o celular toca e é o seu amor. Quando você abre o seu e-mail e está lá na caixa de entrada um e-mail dele. Quando ouve uma música e sente o arrepio do toque, o gosto da pele, o beijo...

Nessas horas você não sente o farfalhar das borboletas no estômago, em revoada, disparada, batendo as asas sem parar...te deixando meio tonta, meio sem fôlego, sem ar?

Ah! Quem não tem borboletas no estômago não sabe como é bom...como é boa essa desorientação, esse andar distraído, cantarolando flores e emoções. Deixar se tomar pela vertigem, surpreender-se, afinal, amar é apesar, é a despeito, é "mesmo assim".

Se você não tem borboletas no estômago, cultive-as, porque poder sentí-las é querer, é permanecer acreditando, é atenuar as próprias dúvidas, é revolver infâncias e redescobrir adolecências espantadas, é aceitar o enigma, é aprender a viver.

As minhas são azuis e as suas?

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Uma oração...


Imagem by Internet



Tem dias que acordo assim, meio reflexão, meio exaustão, um certo cansaço. Cansada de gente, não de todas as "gentes", só dos medíocres. Ah! E quantos são. Quisera eu ter uma metralhadora giratória, uma "medío-mira", que girasse sem parar e só acertasse aqueles que passam a vida toda tentando ser o que não são.

Na verdade, sinto muita pena de pessoas assim, como deve ser infeliz a vida de quem não vive a sua vida, que passa a vida tentando ser como o "outro", objeto de sua admiração. Pessoas assim são carente de alma, são vampiros emocionais, não conseguem refletir-se nos espelhos, são apagados, mortos, insignificantes, sem luz.

Ainda escrevo sobre "isso" quem sabe pela necessidade latente de exorcizar definitivamente de perto de mim, mas agora chega de dedicar tempo e palavras com esses seres amórfos. Vamos falar de alegria, de brilho, de luz, de gente FURTA-COR.

Ah! Como é bom ter a alma livre, ser do bem, ser o que você é e não se importar com o que não é ou nunca poderá ser. Ser livre, livre das amarras da inveja, das algemas do ódio, das grades da hipocrisia. Bom mesmo é ser assim, feliz.

É acordar todos os dias e ter só o que agradecer, ter uma família maravilhosa, ter amigos de verdade, ter saúde pra dar e vender, ter o coração tranquilo, ter a vida pela frente refleta de coisas boas, ter o mundo a sua volta e o mundo em volta de você e para você, sempre, porque afinal de contas, o mundo é seu porque você é o mundo, é inteiro, é pleno, é radiante. O mundo não gosta de gente medíocre, o mundo gosta de gente assim como eu, que é feliz em cada minuto do viver...

E para encerrar, dedico um texto do Artur da Távola, na esperança de que ao ler, alguns medíocres da vez, comecem a realmente viver...

ORAÇÃO
(Artur da Távola)

Que o jovem, jovie e o velho, velhe. Que a moça, moce e a luz, luza. Que a paz, paze; o som, soe; a mãe, manhe; o pai, paie. Que o sol, sole e o filho, filhe. Que a árvore, arvore; o ninho, aninhe; o mar, mare. Que a mão, maõe e o pé, péie. Que a cor, core e o abraço, abrace. Que o perdão, perdoe. Que a letra, letre. Que o alvo, alve. Que o negro, negre. Que a avenca, avenque e a flor, flôra. Que o coração, coraçõe e a reza, reze. Que a criança, criance. Que tudo vire verbo e verbe. Verde. Como a esperança. E, como no princípio, sejamos verbos e inaugurais.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Inconfessável desejo


Imagem by Ugly

Volátil como um desejo,
Tantas vezes escapei
Da vida, da morte, do amor.
De repente o que era insólito, arrebatou.
Flagrei-me entregue, inconstante, inconseqüente,
Trago nas costas uma marca
Na alma, uma sina
No coração, um desejo
Inconfessável...

by Giu

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Em busca de você...


Imagem by Drina Seq

Vivemos em mistério
Loucuras, doidivanas, alucinações
Saímos do tom, do curso
Da correnteza, do som
Pelas ruas desertas
Desejos e paixões
Uma e outra estrela em busca de você.

by Giu

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

A verdade...


Imagem by Raul Morgado

Este blog está sendo o início de uma nova caminhada, como toda boa geminiana, um caminho entre muitos (rs). Um sonho antigo de compartilhar sentimentos, emoções, sandices, inquietações...

Está sendo uma delícia...e, o melhor de tudo, é saber que não estou sozinha...

"Escrever é perder o medo de si próprio e desabrir os caminhos secretos, chegando a momentos de total perda de domínio quando a emoção aprende a fluir para fecundar sem influir".
(Artur da Távola)
.

Há pouca mentira no mundo
Existem muitas verdades
Elas pertencem a cada um
Sua verdade é absoluta
Não é a mesma de quem a viveu em conjunto
A verdade faz bem
A verdade magoa
Ela exclui
Ela inclui
Sente-se bem
Sente-se mal
Odeia
Ama
A verdade é sempre a sua.

by Fausto Rezende

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

ENLOUCRESCER


Imagem by DDiArte

O momento certo é efêmero
A captura é mágica, espécie de sonho
Captar nas coisas mortas, a vida
Fazer da imagem, viagem
Da palavra, emoção
Desejo de muitos
Privilégio de poucos
Minha salvação

by Giu

MAFALDA x SMURFETTE às avessas...


Imagem by Marta Ferreira


MAFALDA x SMURFETTE II


Voltando ao tema MAFALDA x SMURFETTE, só que às avessas, ou seja, voltado para o sexo masculino. Qual seria a preferência das mulheres, o "bunitinho" (lindo e burro como uma porta) ou o tipo intelectual? É preferível alguém que não pode sair de casa nas noites de terça, para não perder quem irá para o paredão do BBB ou alguém que passa horas discorrendo sobre a influência de Woody Allen no cinema europeu? Será tudo uma questão de referencial, fase da vida, rebeldia ou desilusão?

Mas definitivamente, o que realmente não sei conviver é com gente burra, e o que é pior, acha lindo. Não estou dizendo que para mim o homem ideal é aquele que de tão culto torna-se chato, porque na verdade a inteligência vai muito além de enfileirar conhecimentos. Mas burrice, só nascendo de novo...

Quando saio na noite, quase de maneira incontrolável, começo a observar o tanto de tchuchucos e tchutchucas, que só faltam estarem espetados e rodando na Dog TV (aquelas “máquinas” de assar frango rodando, lembra?). Tem sempre um cachorro babando na frente, super racional, né?

Tem uma crônica da Ailin Aleixo (sou fã de carteirinha mesmo), na qual ela diz o seguinte: “muitas pessoas vivem como se precisassem ficar cada vez mais atraentes pra não se sentirem um item encalhado na gôndola do supermercado - a embalagem é o mais importante num produto. É pelo brilho do papel que se atribui o valor da mercadoria. Elas se esquecem de que ninguém consome embalagens; o destino delas é o lixo. Embrulho só serve pra proteger e embelezar o que realmente importa - o conteúdo”.

Não estou fazendo apologia ao sedentarismo, claro que não. Mesmo sendo ré confessa, de que tenho uma tendência incontrolável para o ócio, claro que criativo, ou seja, sempre um excelente livro, uma boa música, um bom filme, nesses casos fecho com o grande poeta Manoel de Barros, “não saio de dentro de mim nem pra pescar”.

Também não estou querendo ser metida à besta ou intelectual de carteirinha, que só acha interessante as pessoas que já leram Descartes, Nietzsche, Durkhein e cia ltda. Mas viver só de BBB, Caras e gibi do Pato Donald definitivamente não dá.

Quem sabe, você, assim como a Ailin Aleixo e eu, não está no supermercado errado?

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O NOSSO AMOR


Imagem by Xanadu

O NOSSO AMOR

Nos desenhos das nuvens vejo nosso amor
em forma de coração
No elo das alianças declaro este amor
No vento suave o aroma doce
Na gravura da parede nossos mundos
Nos seus cabelos o cheiro
Do beijo roubado e saboreado
No te encontrar
O carinho trocado
Aguardado
Com risos nos encontramos
Com flores brindamos
Este amor incondicional
Que viveu de tudo o tal
Como pétalas de rosas
Com saudade e maturidade
Que seja eterno.

by Salum H.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Se por um dia os pincéis da vida fossem me dado...


Imagem by Kandisnky

Se por um dia os pincéis da vida fossem me dado...
Borraria as máscaras do mundo, pois as pessoas não souberam usá-las, apenas nos grandes bailes, mas acabram usando nos grandes momentos da vida e isso machucou e decepcionou muita gente.
Do dicionário apagaria a palavra "hipocrisia", pois assim as pessoas diriam realmente o que pensam e sentem, e nao seriam hipócritas de dizer algumas coisas na frente e outras pelas costas.
Colocaria nas pessoas um medidor de sentimentos, para que pessoas fúteis não brincassem com os sentimentos dos outros como se fosse algo descartável.
As palavras AMIGO e AMOR seriam restritas, somente quem realmente soubesse o seu significado poderia usar e não deixar como está hoje em dia, que todo mundo é amigo e que todos amam, uma grande mentira.
As pessoas que se entregam aos AMIGOS E AMORES teriam um escudo, pois estes acreditam no AMOR e AMIZADE, e são sempre apunhalados pelas costas.
Faria algo do ser humano, uma constante transformação, mas não esta transformação que temos, que é de cada um, uma transformação manipulada por pessoas sinceras, verdadeiras..que AMAM, que SENTEM, que QUEREM...
Ah sabe de uma coisa, eu faria mais que isso, eu ia me dar o direito de modelar o ser humano! Como? Assim:
Vou escolher a melhor essência, a mais pura, e aí sim, como um artesão, vou te modelar.
Vou modelar seu corpo para poder estar sempre colado nele.
Vou modelar suas mãos para receber delas carinhos.
Vou modelar suas pernas e pés para você poder ir comigo onde eu for.
Vou modelar seu rosto para em noites de luar eu apreciar.
Vou modelar sua boca para eu beijar...beijar..beijar.
Seus olhos para você poder ver o mundo maravilhoso que quero dividir com você.
Seus ouvidos para você ouvir todas as palavras doces e leves que tenho a te dizer.
Com muita calma vou modelar seu crânio, pois ele vai guardar o seu cérebro, a biblioteca que vai armazenar tudo isso, principalmente o significado real das palavras.
E por último, com muita dor mas também com o maior prazer, vou modelar seu coração e nele vou colocar tudo que há de bom.
Tudo de mais puro, maravilhoso, doce e sincero.
E ainda colocarei uma dose extra de amor.
Mesmo sabendo que tudo isso pode nunca ser meu.
E, se um dia me procurar, vou para sempre te amar...

by Salum H.

FURTA-COR, a dança dos mil tons


Imagem by Nuno Bernardo



Ainda sobre as cores das ovelhas...Nem pretas, nem brancas, somos FURTA-COR, a dança dos mil tons. Refletimos o arco-íris em mil nuances. De acordo com a luz, o ângulo de um olhar, o movimento, nossas tonalidades se sucedem numa dança colorida. E não é qualquer espelho que suporta a nossa luz...



OS DIFERENTES
(by Artur da Távola)

Diferente não é quem se pretenda ser. Este é um imitador do que ainda não foi imitado, nunca um ser diferente. Diferente é quem foi dotado de alguns mais e de alguns menos em hora, momento e lugar errados. Para os outros. Que riem de inveja de não serem assim. E de medo de não aguentarem, caso um dia venham a ser. O diferente é um ser sempre mais próximo da perfeição.
O diferente nunca é um chato. Mas é sempre confundido por pessoas menos sensíveis e avisadas (...) Um diferente medroso, este simm acaba transformando-se num chato. Chato é um diferente que não vingou.
Os diferentes muito inteligentes percebem por que os outros não os entendem.Os diferentes raivosos acabam tendo razão sozinhos, contra o mundo inteiro. Diferente que se preze entende o porquê de quem o agride (...)
O diferente paga sempre o preço de estar - mesmo sem querer - alterando algo, ameaçando rebanhos, carneiros e pastores. O diferente aguenta no lombo a ira do irremediavelmente igual; a inveja do comum; o ódio do mediano. O diferente sabe que nunca tem razão mas que está sempre certo (...) Só os diferentes mais fortes do que o mundo se transformaram (e se transformam) nos seus grandes modificadores.
Diferente é o que vê mais longe que o consenso. O que sente antes mesmo dos demais começarem a perceber. Diferente é o que se emociona enquanto todos em torno agridem e gragalham.
Diferente é o que chora onde os outros xingam; estuda onde os outros burram. Quer onde outros cansam. Espera de onde já não vem. Sonha entre realistas. Concretiza entre sonhadores (...) Cria onde o hábito rotiniza. Sofre onde os outros ganham.
(...) Perde horas com coisas que só ele sabe importantes (...) Diz sempre na hora de calar. Cala nas horas erradas. Não desiste de lutar pela harmonia. Fala de amor no meio da guerra. Deixa o adversário fazer gol porque gosta mais de jogar do que ganhar.
Diferente é o que aprendeu a superar o riso, o deboche, o escárnio e a consciência dolorosa de que a média é má porque igual (...) Os diferentes aí estão, doendo e doendo, mas procurando ser, conseguindo ser, sendo muito mais.
A alma dos diferentes é feita de uma luz além. Sua estrela tem moradas deslumbrantes que eles guardam para os poucos capazes de os sentir e enteder. Nessas moradas estão tesouros de ternura humana. De que só os diferentes são capazes.
Não mexa com o amor de um diferente. A menos que você seja suficientemente forte para suportá-lo depois.

Alguém de ninguém


Imagem by Papion


Poema de um grande amigo meu, ovelha branca como eu (rs).

O meu alguém pode ser ninguém...
Esse ninguém pode ser alguém...
Alguém que já é de alguém...
Ou alguém que não é de ninguém...
Se ninguém é de ninguém...
Alguém sempre vai ter alguém...
Se o seu alguém não quer ninguém
Que importância isso tem?
Um dia...quando não houver mais alguém
Nem ninguém...
Você me olha, e diz nos meus olhos...
Que eu sempre fui O SEU ALGUÉM!!!

by Salum H.

Que medo...!!!


Imagem by DDiArte

Só pra você, me revelo,
Me entrego
Só pra você, viagens malucas
Encontros furtivos
Só pra você, desoriento
Desatino
Só pra você, que carrega como eu
Esse medo
Medo de ter medo
E quando a gente se dá conta
Não existe mais medo
Que medo!

By Giu