segunda-feira, 31 de maio de 2010

Ser ou não ser...


Imagem by X.Maya

Definitivamente Shakespeare era geminiano. Por que geminianos são assim? Por que querem entender o mundo, as pessoas, os sentimentos? Por que não entender que o abstrato é abstrato e que o que é passível de entendimento habita o mundo do concreto? Por que? Por quê? Por quês? Por que não aceitar que o melhor é se deixar levar pelo sabor dos ventos, pela brisa, pelas ondas, fruir, navegar, voar, viver?

Muitos dos meus queridos leitores devem estar se perguntando por que (rsrs) eu escrevo sempre sobre amplitudes, clarões, imensidões, voos, infinitos, levantar âncoras, e de repente, escrevo algo que me mostra tão ancorada, tão fixada, tão presa, tão racional? Seria uma tentativa de pouso? Busca de sanidade? Quem sabe? Quem poderá saber? Eu sei e vou contar...

Pode até ser que você que está lendo esse texto pense que esse lance de signo é "perfumaria", sem importância, sem lógica, sem sentido, sem nexo, sem axiomas. Mas aí eu pergunto: o que é ter sentido? O que é ter nexo? Como meu professor de filosofia da ciência perguntava: "o que é a verdade"? Este é o ponto central para explicar uma pessoa regida pelo signo de gêmeos: EU!

Se você acredita, assim como eu, na influência da posição dos astros na data do seu nascimento, prossiga, caso contrário, pare por aqui. A não ser que a curiosidade fale mais alto, então aperte os cintos porque vamos filosofar, de um jeito geminiano de "ser ou não ser", mesmo que talvez não seja possível uma conclusão, mas quem sabe, terá dado algumas gargalhadas. E essa é a idéia, porque sou uma geminiana autêntica, adoro alegria, sorrisos, risos, risadas, felicidade.

Isso não significa que não saio de casa sem ler o que os astros reservam para o meu dia ou que justifico todas as minhas loucuras, dúvidas e obsessões com um "sou geminiana, pronto e daí?", mesmo porque a dialética é uma das características do meu signo, processo, movimento, nada é tautológico. Só precisamos para ser feliz, entender o lado concreto depois do abstrato, aquele lance da essência e da aparência, inclusive desconfio que, além de Shakespeare, Marx deve ter sido geminiano, será? (Putz...!!!)

Somos um dos signos mais "malhados" do zodíaco, mas com certeza posso afirmar, não somos monótonos. Como toda geminiana sou inquieta, curiosa, misteriosa, tagarela, imprevisível, atrapalhada, estabanada (sabe aquele jeitinho elefantinho?), piriri, pororó. Meu humor oscila tanto que muitas vezes nem eu sei em qual "vibe" está (rsrs), e a inconstância, é algo que me perturba, pois quando penso que estou amando o pôr-do-sol, já me apaixonei perdidamente pela lua cheia no horizonte.

E no amor? Concordo com a Giovanna I. que tem um blog chamado "Devaneios de uma Geminiana" (http://cronistadegaveta.blogspot.com/), que só amamos, quando de fato, amamos: "Complicado definir esse momento, mas a gente sabe (a gente sempre sabe!). Amamos à nossa maneira. Uma maneira geminiana de ser, mas que só aprendemos quando acontece realmente. Só quando sentimos na pele e nos surpreendemos por sentir falta a cada despedida; por ser inconstante ainda, mas nas coisas do dia-a-dia, e não no amor; por mudar de humor com frequência e achar graça disso e, ainda assim, não mudar com o parceiro; por não enjoar de mimos, declarações e agrados e o pior, achar lindo e ainda retribuir com vontade, naturalidade, sentimento... E não só por obrigação ou educação, como costumamos fazer quando não aguentamos mais e não temos coragem para dizer isso."

Ser geminiana é assim, um jeito delicioso de ser e não ser. Na verdade, muitas vezes dói porque são tantos "canos", tantas dúvidas, tantos "por que", quando na verdade o melhor seria não querer entender tudo, porque é impossível, mas será que alguém poderia enfiar isso na minha cabeça geminiana? Ah! Esqueci de dizer, quem sabe nós sejamos as mais teimosas do zodíaco, mas não custa tentar porque quando conquistar uma geminiana, será o mais feliz de todos os homens porque saberá o que existe na essência além da aparência.


PS.: Alguém contou quantos POR QUE e PORQUE's no texto? (rsrs)

domingo, 30 de maio de 2010

sábado, 29 de maio de 2010

FIM


Imagem by Tio Gegeca


Te amo sem poder te ter
Sem poder te ver
Vivemos sem poder ser
E mesmo sem querer
FIM.

by Giu

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Dia (LOGO)


Imagem by Hugo Macedo

Quando falo, não me escutas, surta.
Fico muda, então se cala, surto.
E nesse diálogo, dia logo chegará
Que nada mais sobre (VIVERÁ)?

by Giu

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Retas Paralelas

Imagem by Marlon Dias


"Não gosto de amores abismos. Gosto de amores asas, amores pássaros. Daqueles que te chamam: Vem, voa comigo!" (Vanluchi)

Como diz a Ailin Aleixo "(...) amar é indubitavelmente magnâmico, mas não é tão essencial quanto o esquecimento: é ele que nos mantêm vivos". Cansei de pensar em você, em querer te ter, sonhar com você. Nem sei mais se você existe ou foi somente uma miragem, uma personagem que inventei e passei a desejar, até quase virar loucura, obsessão.

A verdade é que ninguém se esquiva, de um dia que seja, fazer o papel de bobo da corte no mundo de alguém. Assim como eu fui um dia no seu mundo, você é hoje o bobo da corte no mundo de alguém, e sabe o que é pior? Você não se toca, não percebe, enquanto riem não para você mas de você. Sei disso porque já presenciei e não pude te defender, sabe por quê? Porque você vestiu a carapuça, você deixou e ainda deixa te fazerem de bobo enquanto a corte se delicia com a sua estupidez.

Agora respiro aliviada, te exorcizei de todos os poros da minha pele, de todos os ecos da minha memória. E todas as vezes que o seu rosto, o seu sorriso vier tentar povoar meus pensamentos, enxoto-os para o lugar mais distante da minha alma, para o lugar do que não mais existe, das coisas que perderam valor, importância.

Ainda não consigo entender como um dia pude pensar que acharia um disco de bossa nova em uma prateleira de funk. Quem sabe eu nunca saiba, mas agora já não importa, já foi, já passou, é passado. E não queira saber onde estou ou para onde vou, porque o meu caminho, se depender de mim, nunca mais cruzará com o seu.

Seremos como duas retas paralelas em direção ao infinito...

PS.: Se alguém ficar em dúvida sobre o porque desse texto, caso não saiba, é assim que a gente mastiga, digere e vomita, para em seguida fechar a "gestalt", ou seja, dar um fim definitivo em alguém da nossa vida.


quarta-feira, 26 de maio de 2010

Docinho


Imagem by Internet


Você queijo
Eu goibada
Me dá um beijo?
Tô apaixonada...

by Giu

terça-feira, 25 de maio de 2010

Enigma


Imagem by Pedro Diogo Soares


Para descobrir a mina
Vermelho é a senha
Os rubis estão embaixo
Mas também em cima.

by Giu

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Baú de Guardados IV


Imagem by Catarina


Mais uma do baú, 1990.


FIM

O sonho acabou
O olhar translúcido, antes de amor
Transborda o fascínio perdido.

Não sei porque te liguei
Mas na hora da vingança fantasiosa
Na raiva desesperada, disquei.

E você, no meu choro disfarçado me reconheceu
Reteve-me com palavras amargas
Me calei, já não sentia mais raiva.

Agora confusa, te disse:
Boa noite, bons fluídos, boa viagem,
Adeus...

by Giu

domingo, 23 de maio de 2010

COISAS QUE A VIDA ENSINA DEPOIS DOS 40


*Imagem by Bi@

COISAS QUE A VIDA ENSINA DEPOIS DOS 40
(Artur da Távola)

Amor não se implora, não se pede, não se espera. Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil porque não torna ninguém fiel a você.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor
O amor… Ah, o amor…
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos,
cura doenças…
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente…

Hoje, entro nos "enta", felizzzzzzzzzzzzzzzzzz demais. Como diz a Rê, "pra sair só nos 100", quem sabe 100 juízo, 100 lenço e 100 documento e fecho 100% com o Artur da Távola.

Dia de aniversário é dia de reafirmar o pacto com a felicidade, dia de nostalgia, ainda mais quando já se viveu tanta coisa, dia de comemorar, dia de ter ao meu lado as pessoas que quero perto do meu coração.

Já vivi em dois séculos e sei que nesta vida não verei o terceiro, mas quero ainda viver todas as alegrias que o mundo ainda me reserva, com a leveza e a sabedoria daqueles que já sacaram quase tudo, que sabem que a gente pode passar dessa pra melhor "sem saber de muita coisa", somente o que interessa, o que nos faz bem.

Chego aos "enta", com alguns arranhões, marcas, cicatrizes, mas inteira, plena, completamente apaixonada pela vida, pelos anos que ainda virão, pelas emoções que ainda vou viver. Se vou chorar, se vou sofrer, não sei, só sei que quero viver, intensamente.

Só sei que quero não perder o encanto pelas coisas mágicas, não deixar de acreditar em mudanças, em que o maravilhoso não está no futuro pois ele está é no presente, no agora. Quero cantar fora do tom mas cantar, tomar banho de chuva, assoviar e chupar cana, fazer as viagens que ainda não fiz, ler os livros que ainda não li, continuar acreditando que o amor existe e que basta querer para ser feliz.

Quero continuar todos os dias agradecendo tudo de maravilhoso que existe na minha vida, minha família, meus amigos e o maior presente de todos, meu Pedro, amor de sempre, desde sempre e para sempre.

Vou continuar sendo sempre um lego em eterna construção...

* Meu jeito Betty Lago de ser (rsrs)

sábado, 22 de maio de 2010

Everybody hurts...


Imagem by Maria Flores



"Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la."
(Clarice Lispector)


REM - Everybody Hurts



video


sexta-feira, 21 de maio de 2010

É mês de maio...


Imagem by Edson Hardt


Não sei porque é sempre em maio que a minha vida vira de cabeça para baixo, ou pensando bem, não só em maio, porque na grande maioria do ano, tenho a estranha sensação que as pessoas estão de cabeça para baixo (rsrs).

Mas voltando ao mês de maio, mês das noivas, mês de não sei lá o que, mas o mais importante, mês do meu níver. Não sei se, por ouvir desde sempre que, "durante os 30 dias anteriores à data de aniversário a gente vive um inferno astral", em maio eu entro no meu inferno com tudo, de cabeça e em maio mesmo eu saio, inclusive dos "infernos" entrados em outros tempos.

O fato é que, em maio me transformo em uma fênix e alço vôos ao infinito. Derrubo muros de dificuldades, quebro paredes de opressão, levanto, sacudo a poeira e que sigam-me os bons porque os quarta-feiras, os meia boca que se danem, não tenho mais saco pra nada que eu olhe, escute ou veja e que me deixe com a sensação de "Ah! Tá, mas e daí?"

A cada dia que passo fico mais exigente com tudo aquilo que me rodeia, ou melhor, com o que permito me rodear. Alguns podem estar pensando "que babaca". OK! Respeito, é assim mesmo que tem que ser, ter opinião, expressá-las. É disso mesmo que tô falando, de ter opinião, de querer ter opinião e de agir de acordo com as suas opiniões. Ser o que é, o que quer, o que pode ser, ter, viver, sentir, desejar, amar, ser feliz.

Acredito que devo ter ficado menos babaca aos olhos do mundo, então vamos ao que interessa ou ao assunto que me levou a escrever este texto, o mês de maio e o porquê de sempre grandes mudanças acontecem na minha vida neste mês. Ah! Nem sei, acho que desisti de tentar entender. Como dizia Clarice: “Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras."

E se você não entendeu nada, fique tranquilo, nem eu. Mas como diz o "velho deitado", para bom entendedores, um risco pode ser Francisco.


MÊS DE MAIO - Almir Sater



video

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Certezas


Imagem by Fernando Figueiredo



"Me diga
Preciso começar a te esquecer?
Já chegou a hora ou está passando da hora?
Sei exatamente quando foi que me perdi, mas não consigo encontrar o momento em que comecei a te perder.
Me diga antes que eu sofra.
Não me faça prometer o que não te faz diferença.
Ou então me tira do cano, me leva com você, cuida de mim, me dê proteção, me ame todos os dias.
Brigue comigo, me faça ser só sua, me rapte, me queira só prá você.
Me dê o prazer de não mais ter que me despedir.
Me dê o prazer de não mais ter que esperar.
Me dê o prazer de saber que vc sempre irá voltar.
Ou então me dê somente a certeza de que devo mesmo te esquecer."

(TOP SECRET*)


Recebi este texto de uma pessoa que não quer ser identificada, e somente nessa condição eu poderia postar aqui no blog.

Quando comecei a ler, pensei "nossa, parece que foi eu quem escreveu". Quantos não vão ler e ter a mesma sensação? A verdade é que somos tão parecidos quando o assunto é amor, as mesmas dúvidas, medos, esperança, buscas por certezas.

Mas como ter certeza? Ninguém tem, não tem como ter e esse é um dos grandes dilemas, porque só conhecemos o caminho ao caminhar, mesmo que já o tenhamos percorrido antes, ele nunca será o mesmo pois a paisagem já mudou, nós também já não somos os mesmos. Como diz Heráclito: “um homem não toma banho duas vezes no mesmo rio", porque não será o mesmo homem e nem o mesmo rio.

E, mesmo não tendo certeza de nada na vida, o que nos mata, com certeza (rsrs), é a incerteza.


* Promessa cumprida.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Sábio índio



Imagem by Nei Lima


Uma noite, um velho índio Cherokee contou ao seu neto sobre a guerra que acontece dentro das pessoas.

Ele disse: “A batalha é entre dois 'lobos' que vivem dentro de todos nós. Um é Mau. É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, orgulho falso, superioridade e ego. O outro é Bom. É alegria, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé”.

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô: “Qual lobo vence?”

O velho Cherokee respondeu: “... Aquele que você alimenta...”


Qual o lobo que você alimenta?

Essa deve ser uma reflexão diária, pode ser no café da manhã, ao longo do dia ou quando você deita a cabeça no travesseiro, momento de tranquilidade ou de perturbação, de acordo com o que foi vivido no dia, porque neste momento é que nos deparamos com algo que mesmo que a gente queira não tem como fugir, a nossa CONSCIÊNCIA.

Posso enganar uma multidão, trapacear, usar máscaras, trocá-las ao longo do dia de acordo com meus interesses, mas enganar a si próprio é impossível.

Felizes daqueles que podem olhar-se no espelho da sua alma e sorrir...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O que Há


Imagem by Zuleva

Há o medo de amar, de se entregar
Há também a paixão, o tesão

(Nessa batalha, não há vencido, nem vencedor)

Há somente, o amor.


by Giu


CHANCES by Five For Fighting


video

domingo, 16 de maio de 2010

A Província Morna




Imagem by José Luis Magalhães


O AFERIDOR
(Manoel de Barros)

"Tenho um Aferidor de Encantamentos.
A uma açucena encostada no rosto de uma criança
O meu Aferidor deu a nota dez.
Ao nomezinho de Deus no bico de uma sabiá
O Aferidor deu nota dez.
A uma fuga de Bach que vi nos olhos de uma criatura
O Aferidor deu nota vinte.
Mas a um homem sozinho no fim de uma estrada
sentado nas pedras de suas próprias ruínas
O meu Aferidor deu DESENCANTO.
(O mundo é sortido, Senhor, como dizia meu pai.)"



Tenho uma grande amiga, jakutinga, geminiana, melancia quente, espitiruosa, alegre, divertida, inteligente e muitas vezes "no cano", like me.

Conversamos muito sobre nossas vidas, nossos amores, nossos dissabores, nossas dúvidas, nossos medos. Quando conversamos sobre diversos assuntos, principalmente os do coração, sempre privilegiamos a alegria, o amor, o "ser feliz", claro que, sem prejudicar ou fazer sofrer quem quer que seja.

Ontem, chegamos à conclusão que o universo masculino é muito diferente do nosso. Sabemos disso há muito tempo, mas o insight da conversa de ontem, assim como a conclusão que chegamos foi muito específica, existe uma "confraria masculina" que se retroalimenta das suas regras para que assim possa sobreviver, tanto a confraria quanto o Homo Lineares*, que segue o curso da vida de maneira sempre linear, segura, sem sobressaltos.



A PROVÍNCIA MORNA**
(by Bi@)

Existe um corporativismo com pseudônimo de amizade que manipula a vida dos outros de forma a não permitir que correntes sejam quebradas, nem com o intuito da felicidade. Refiro-me às correntes do que é preestabelecido - como se o homem só pudesse agir de uma forma para se autoafirmar perante à classe masculina.

Ainda não fui clara? Então vou desenhar: o cara te vê feliz, alçando vôos inacreditáveis. Pensa que, se você continuar voando com tamanha felicidade, pode transpor os limites conhecidos, encontrar uma terra mais feliz ainda do que a província em que vive. Pode ser que nessa terra nova haja furacão, vulcão, mas viveria com o coração acelerado, com possibilidade do bem ou do mal.

Como isso é uma ameaça aos habitantes da "Província Morna", torna-se uma convenção o aconselhamento de tirá-lo desse grande perigo. E é nesse momento que os homens levam os rótulos. Da entrega do coração à paixão à perda do romantismo. O corporativismo faz a indústria dos rótulos. Não quebrar paradigmas é o lema.

Que tal tentar ser menos previsível? Não seria bom entrar de peito aberto e descobrir sozinho se essa terra nova tem solo fértil? Muito mais cômodo é ouvir o macho beta, ops, desculpe, o "amigo" (rsrsrs).

Já que é assim, "suerte" a todos os que têm esse "amigo" com quem, entre uma cerva e outra, passarão noites tórridas de convencimento, a terem a visão do paraíso mas se contentarem em permacer com os pés fincados no infrutífero solo cansado da "Província Morna".



PS.:
* Homem Linear, o lineares é por minha conta, nem sei se existe este termo em latim.
** Lugar onde habita o Homo Lineares.

sábado, 15 de maio de 2010

Baú de Guardados III


Imagem by José Luis Magalhães


Mais uma do báu, 1989.



UMA HISTÓRIA QUASE COMUM

Você é um homem de penumbras, indecisões
De notas deixadas nas entrelinhas, de silêncios
Vive da brisa que sopra.

Eu sou uma mulher de amplitudes, clarões
De vôos solenes ao infinito, de imensidão
Vivo ao sabor dos ventos.

Assim somos nós...

by Giu

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O verbo blogar


Imagem by Jorge Silva


Ontem postei um poeminha, toda receosa, achando infantil, sem propósito. No entanto, que surpresa boa eu tive com o comentário feito pelo parceiro blogueiro (posso te chamar assim, né?) JefhCardoso, que conseguiu captar um pouco da minha essência, do meu jeito meio moleca de ser, ao ler DIVAGAÇÕES SOBRE UMA BANANA.

Fui até o blog dele e achei este texto que compartilho com vocês e recomendo vá até lá, tenho certeza que vão gostar.

É exatamente assim que me sinto em relação ao JAKUTINGA...


O VERBO BLOGAR

O Blog, á nossa maneira, á maneira do blogueiro amador, blogueiro por amor, não dá dinheiro; mas dá prazer. Isso sim. Quando bem trabalhado dá muito prazer.

Quando elaboramos uma postagem nos percorre os sentidos uma onda de alegria. Somos tomados por uma euforia pueril. Tornamo-nos escritores ou escritoras que “parem” seus filhos; tornamo-nos editores; ou produtores; ou mesmo jornalistas, ainda que não o sejamos; tornamo-nos poetas e poetisas; contistas e cronistas; romancistas; críticos até. Queremos compartilhar o quanto antes aquilo que criamos. Criar é uma parte deliciosa do “blogar”; e blogar é a expressão máxima da democratização literária – e os profissionais que não façam caretas, pois, se somarmos todos os leitores de blog que há por aí divididos fraternalmente entre os milhões de blogs espalhados pelo grande mundo virtual, teremos mais leitores que Dan Brown e muitos clássicos adormecidos sob muitos quilos de poeira.

Postar é tudo de bom! Quando recebemos comentários o prazer é dobrado. Vem gente mais letrada que a gente, vem gente simples como a gente, vem gente nova e gente experiente; vem toda a gente; ou simplesmente não vem gente. Em meu caso, especificamente, quando não veio gente eu chamei as pessoas de meu convívio; ofereci um papelzinho do tipo convite com o link e fiquei esperando, ou então enviei o link por email; os amigos não me decepcionaram. (sorrio). A eles sigo muito grato. Pois se não são os comentários... Ai de nós blogueiros quando solitários! Confortamo-nos com a possibilidade das visualizações dos leitores tímidos.

Blogar é um jeito romântico de se escrever – só não é mais romântico que cartas apaixonadas.

Blogar é como o samba descompromissado de Noel Rosa em “Conversa de Botequim”; é como o drible de Garrincha sobre o Zé, ou as peripécias de Mazzaropi; ambos em preto e branco. Blogar é como certa filosofia da Boneca Emília, “filha” do saudoso Monteiro Lobato, que certa vez disse nas ‘Memórias da Emília’: “A vida, Senhor Visconde, é um pisca-pisca. A gente nasce, isto é, começa a piscar. Quem para de piscar, chegou ao fim, morreu. Piscar é abrir e fechar os olhos – viver é isso... A vida das gentes neste mundo, senhor sabugo, é isso. Um rosário de piscadas. Cada pisco é um dia. Pisca e mama; pisca e anda; pisca e estuda; pisca e ama; pisca e cria filhos; pisca e geme os reumatismos; por fim pisca pela última vez e morre.”

E blogar é uma linda maneira de se entre piscar; é “altruísmo ego centrista”: (sorrio); é divino e sagrado; é romântico e prazeroso; é sonhar e realizar; é compartilhar enfim.

Obs. A citação é um trecho do livro Memórias da Emília, de Monteiro Lobato.

Para ler mais textos de JefhCardoso http://jefhcardoso.blogspot.com/

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Divagações sobre uma BANANA :P


Imagem by Tiago Oliveira


Eu conheço uma "minina"
Que acha que me engana
Mas faz tempo que já sei
Quem é de verdade a "fulana"
E por isso deletei
Dei-lhe uma BANANA :P

by Giu


PS.: Não resisti, tive que postar. Ficou tão engraçadinho, as rimas tão bonitinhas, né? (rsrs)

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vem, meu amor...


Imagem by Judith Tomaz

Vem, meu amor...

Aninhar-se no meu corpo
Espantar meus medos
Até a saudade desaparecer
No calor do seu abraço.

by Giu


Paula Lima cantando Tom Jobim, "Só tinha que ser com você"


video

terça-feira, 11 de maio de 2010

As MÁSCARAS sempre caem (graças à Deus)


Imagem by Leandro


"A alegria vem quando as pessoas bebem de suas próprias fontes frescas a verdade que mora nelas. Essa verdade, o segredo da vida, é uma enorme e obstinada mansidão, que não recua nunca, e corre sempre, irresistível, sem revidar, como o rio..."
(Rubem Alves)

Outro dia, conversando com alguns amigos sobre temas para festa de aniversário, surgiu o assunto MÁSCARAS e consequentemente o bordão: "as MÁSCARAS sempre caem".

Faz tempo que penso nisso.

Faço agora uma reflexão, quase um desabafo, porque as minhas reflexões são, na maioria das vezes quando escrevo, porque ao escrever, vou tentando entender ou pelo menos colocar para fora meus sentimentos, e dessa maneira fechar minha gestalt sobre determinado assunto, sentimento.

Fiquei me perguntando "por que" as pessoas usam MÁSCARAS, por que se escondem, por que não se mostram como realmente são?

A palavra pessoa tem origem no latim, persona, que significa MÁSCARA, que os atores usavam no teatro. Será por influência etimológica, que muitas pessoas passam a ser atores no palco da vida, sempre representando "papéis", usando MÁSCARAS?

No palco da vida o papel da HIPOCRISIA, que em grego significa "representar um papel", é sem dúvida o mais canastrão de todos, porque o HIPÓCRITA é aquele que usa MÁSCARAS com o único propósito de enganar, mostrar um rosto que não é o seu. E essa pessoa na verdade é digna de pena porque quando tira a MÁSCARA da HIPOCRISIA, se depara com seu rosto verdadeiro, com seu interior, com a sua essência, que não é bela.

Ah! Se pudessemos ver por detrás destas MÁSCARAS no instante que determinada pessoa entra na nossa vida, tantas decepções seriam poupadas, tantas feridas não seriam abertas, tantas tristezas poderiam ser evitadas.

Mas triste mesmo e cruel é a vida de uma pessoa que vive de MÁSCARA, até para si própria, porque ao se despir da MÁSCARA, do seu papel de HIPÓCRITA, depara-se com a sua realidade e por isso passa a vida a fugir de si, sem coragem para ser uma pessoa melhor. Ainda bem que as MÁSCARAS um dia caem, para os expectadores, ainda que o HIPÓCRITA continue mascarado para si mesmo.

Bom mesmo é poder viver de cara limpa e algumas vezes poder dizer: "Ei, você deixou cair algo no chão" (rsrs).

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Solidão a 2


Imagem by Miguel Castro


Fragmento de inspiração...


Tantas tardes, tanta paixão
Encaixe mais que perfeito
Que ao cair da noite é desfeito

(Retornamos para a nossa solidão)

by Giu

domingo, 9 de maio de 2010

Amor de Mãe


Imagem by Fernando Azevedo


Um dia fui somente filha, hoje sou filha e mãe.

Tenho uma mãe maravilhosa que admiro e amo demais, espero ser para o meu filho o exemplo que a minha mãe sempre foi. E que eu possa, através da maternidade continuar a transmissão de amor, carinho, afeto e dedicação que recebi.

Mãe, quero dizer que TE AMO...!!! Ontem, hoje e para sempre. Você é e sempre foi o meu abrigo, a minha paz, o meu porto seguro.

Amor de mãe, ser mãe é inexplicável, indescritível...

PEDRO, amar-te faz de mim uma pessoa melhor. Mais inteira. Qdo essa emoção se fez, fiquei mais bonita, plena. Me transformou. TE AMO!

sábado, 8 de maio de 2010

Tango e Paixão


Imagem by Mariah Oliveira

Ao ver a cena com Jessica Biel e Colin Firth, dançando um tango no filme Easy Virtue (vídeo abaixo), pude compreender porque o tango é uma dança tão admirada, que ronda o imaginário de todos os apaixonados, dos amantes, enfim, de todos nós. O tango é uma dança sensual, extasiante, olhos nos olhos, insinuações, desejos, sintonia de alma e arrepios. Através do tango, somos transportados para o nosso imaginário, impregnado de volúpias, de paixão.

E este é o ponto, PAIXÃO.

O que é a vida sem paixão? Nada. Tudo aquilo que fazemos, seja amor, poesia, música, contar estrelas, catar conchinhas, ouvir estórias da Carochinha, sem paixão não dá, não existe, não tem o menor sentido. A vida sem paixão não é vida, não acontece, não pulsa, não vibra. Os dias simplesmente transcorrem, frugais, lentos, gélidos e banais.

É preciso desejar ardentemente, impregnar a sua essência naquilo que você toca, que você vive, que você deseja. É preciso ter PAIXÃO, ser PAIXÃO, sentir PAIXÃO...

PAIXÃO
De vez em quando
Deus me tira a poesia.
Olho pedra, vejo pedra mesmo.
O mundo, cheio de departamentos,
não é a bola bonita caminhando
solta no espaço.

(Adélia Prado)



video

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Lentamente


Imagem by Mariah


Fragmento de inspiração...


Lentamente
Invadiu meus sonhos
Arrebatou meus beijos
Fez morada no meu corpo.

by Giu

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Cansada estou.


Imagem by Tiago Carvalho

"Cada dia te é dado uma só vez.
E no redondo círculo da noite
Não existe piedade
Para aquele que hesita.
Mais tarde será tarde e já é tarde
O tempo apaga tudo menos esse
Longo indelével rastro
Que o não-vivido deixa."

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

Ando irremedidiavelmente pensativa, tentando auscultar meu coração, entender os seus desejos, as suas birras, os seus cantos mais obscuros, aqueles que são tão escondidos que nem mesmo eu consigo tocá-los. No entanto, morro de medo de buscar as respostas e voltar apedrejada de perguntas, de mais dúvidas. O medo é o grande vilão dos nossos cotidianos, é ele que nos faz escolher, renunciar, definhar.

Não consigo entender porque certos encontros da vida acontecem em momentos errados, que trazem angústia e sofrimento, quando deveriam ser momentos mágicos de entrega e plenitude. Talvez porque eu não seja a pessoa ideal para a sua vontade de que a vida transcorra serena, pacífica, sem sobressaltos.

Cansei de estar só, cansei de não poder compartilhar a vida com você da maneira que eu gostaria. Cansei da espera, da ausência, da falta de você, das suas dúvidas, dos seus temores. Tudo o que eu preciso é de amor, carinho, afeto, deitar no seu ombro, deixar me envolver pelo seu abraço e me sentir segura no calor do seu corpo.

Sinto que estou escorregando por entre os seus dedos, pelos vãos da sua vida. Vivo um luto factício que não consigo elaborar, só vejo o abismo entre nós, tão profundo, tão doce, que vai aos poucos me consumindo, me engolindo, sem que eu possa lutar. Disfarço meu luto sob uma fuga, me diluo, desboto.


"Desconheço para onde vou. Armo o voo porque me espantam com migalhas."
(Fabrício Carpinejar)


Como é grande a tristeza do tempo que não se cumpriu, do que poderia ter sido vivido e não se viveu. Estamos nos perdendo um do outro, o vazio nos preenchendo e transbordando as nossas ausências. Assumi uma recusa de coragem, e nunca te disse: vem meu amor, caminhar ao meu lado.

Assim, o nosso amor vai se desfazendo, virando a esquina, desaparecendo, como NÓS.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

There must be an angel...


Imagem by MaGaGek


Surpreendi-me ao me ver tão indefesa
Ao perceber que não se doma o mar
Nem os ventos, as emoções, o destino
É inútil tentar disciplinar o desejo, o sentimento

There must be an angel playing with my heart...

by Giu



EURYTHMICS - "There must be an angel"

video

terça-feira, 4 de maio de 2010

Juju CORAÇÃO...


Imagem by Giu

Hoje, no tempo da terra você estaria fazendo 30 anos, mas há 07 anos Deus o levou para perto Dele. A saudade imensa só é amenizada pela certeza do reencontro...

"Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso.”
(Antoine de Saint-Exupéry)

Sobre plágios II


Imagem by Soraia Cardoso

No dia 16.04.2010, publiquei o texto SOBRE PLÁGIOS, de autoria de Marla Queiroz, que recomendo porque ela é maravilhosa e seus textos preciosos, seu link está na MINHA LISTA DE BLOGS, transFLORmar-la.

Fui solidária com a Marla e fiquei imaginando como seria caso acontecesse comigo. Ontem descobri a sensação, recebi de um amigo o link de um blog, quando acessei o "tal" blog, fui lendo, lendo, lendo, quando de repente deparo-me com três textos meus. O que senti? Parece que levei um tapa na cara. Dentro deste blog tem um outro link, quando acessei levei um soco na boca do estômago porque mais textos meus.

Como a Marla lindamente colocou no seu texto: "quando alguém se apropria de um texto sem dar os créditos ao autor, essa pessoa se apropria de um momento, de uma história que a inspirou, da oscilação dos sentimentos (...) de uma vitória, de uma dor, de uma cura e de horas que foram dedicadas à elaboração daquilo. Ela se apropria de uma lembrança, de uma saudade, de uma angústia, de uma solidão, de um talento. Ela se apropria de algo que pode exemplificar exatamente o que ela queria dizer, mas que teria dito de outra forma.Ela não escreve uma história, ela escreve uma farsa (...) Por mais simples que seja um texto, ele sempre é fruto de muita leitura, estudo, autoconhecimento, conversa, observação e trabalho. Por isso, o autor merece respeito e consideração. Talvez algumas pessoas não saibam, mas textos são como filhos que a gente solta no mundo, mas todos eles têm uma certidão de nascimento, uma identidade, uma digital.E serão reconhecidos mesmo que desfigurados, porque têm DNA.".

Enviei um e-mail ontem para a pessoa, pedindo gentilmente que colocasse os créditos nos textos. Hoje recebi a resposta, meus textos foram retirados com exceção de um, TE DEVORO. Peço gentilmente, que se não quiser citar a fonte, que retire este também.

Não vou parar de escrever e de divulgar na Internet os meus textos, porque estaria privando vocês, meus leitores e seguidores, amigos queridos que conquistei e que me conquistaram também com os comentários carinhosos, de compartilhar os meus devaneios, momentos de inspiração, enfim da minha vida, meu DNA.

Aproveito este momento para AGRADECER de todo coração a vocês que acompanham o blog e dizer que ADORO os comentários que vocês fazem.

"É certo que os pensamentos, por vezes, surgem rapidamente, como num relâmpago. Mas a gravidez foi longa. Há frases que resumem uma vida. Por isso é preciso ler vagarosamente, prestando atenção nas ideias que se escondem nos silêncios que há entre as palavras. Eu gostaria que me lessem assim. Quer eu escreva como um poeta, no esforço para mostrar a beleza, ou como palhaço, no esforço para mostrar o ridículo, é sempre a minha carne que se encontra nas minhas palavras".
(Rubem Alves)

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Tem dias...


Imagem by Nádia Maria

Um fragmento de inspiração, de emoção...

Tem dias que todos os cataclismas acontecem ao mesmo tempo, todos juntos, de uma vez só. Erupções de dúvidas, maremotos de tesão, terremotos de paixão, uma avalanche de emoções...

by Giu


Lucio Dalla cantando "Caruso", maravilhoso!


video

domingo, 2 de maio de 2010

MANJAR? MANGA? CABIDE? SMURFETE? by Camaleão


Imagem by Internet*

Adoro esse CAMALEÃO...
Morri de rir do texto e de lembrar de todos os papos que rolaram ontem e foram "censurados". Principalmente sobre os não VIP's que ficaram fora da lista, por "n" motivos: não é POP, mesmo sem barriga não dá para encarar, etc.
E ainda tem uma convidada que só vai porque ficou de levar a Tubaína (rsrs).


MANJAR? MANGA? CABIDE? SMURFETE?

Peguei no sono, também vai querer fazer caminhada e aí fica assim morto…
O telefone toca é a Giu, disse que já estão nos esperando no quiosque da Brahma, ela, Bia, Rê e Kiko...um banho rápido e vamos, afinal o assunto tem uma certa urgência, pois 40 aninhos só se comemora uma vez, ainda mais com carinha de 30.
Chegamos, pedimos um chopp e logo de cara percebi que se eu tivesse que, hoje, eleger uma Camaleoa...Giu me desculpa, mas tinha que ser a Rê, cara ela sabe tudo do Blog, é seguidora assídua, sabe de todos os textos, e disse que adorou o Coito Interrompido, inclusive perguntou ao Ismael se ele leu e se gostou... QUANTA HIPOCRISIA!!!! Hahahahaha... Ela tambén estava na festa, não nos jardins, mas sim na festa.... hehehehehe...
MUITO BOM saber que estão seguindo e atualizados nos Blog...Rê, Bia, Giu e Ismael ...Kiko com certeza vai ser um seguidor também...
Falamos um pouco sobre OS BLOGS, pois a mesa era quase só de blogueiros, pedimos outro chopp para acompanhar e as sugestões para festa já começaram, Giu sugeriu uma festa de”Pinups” mas, questionamos como os homens iriam? A Bia disse que de cinto já estava ótimo...possibilidade descartada, melhor não arriscar algumas coisas....
Rê deu duas sugestões bem interessante: “Festa do manjar”, só com uma ameixa no umbigo ou “Festa da manga”, só entra quem trepa e chupa, mas também não dá...tem gente que vai estar com umbigo sujo achando que é ameixa e outros, que nem trepam e nem chupam , vão dizer que o fazem só para ir...mais duas possibilidades descartadas.
Surgiu também a “Festa do Cabide”, mas a opinião foi unânime entre as mulheres: NÃO DÁ TEMPO DE FAZER UMA LIPO! Mais uma idéia pro brejo.
Kiko sugeriu a festa dos Smurfs, mas aí gerou uma grande discusão pois só existe uma Smurfete para mil Smurfs, e todas queriam ser ela...
Ah, você sabia que a Smurfete é uma criação do Gargamel? Simmmm era morena, foi mandada para espionar os Smurfs, mas aíííí...chegou lááááá...mil homens e tallll... foi ficannnnndo,foi gostannnnnndo...foooiiiii... e o Papai Smurf, claro, que depois deeeee... transformou-a em loira e azul para ficar na tribo. Quantas mulheres não a invejam!!! Kiko esta idéia também não dá.
Giu pensou em servir na festa sushi, disse que ela seria a bandeja, mas achamos melhor não fazer isso mesmo porque os japoneses convidados iam achar que tinham direito de se servir primeiro, e com certeza mais confusão.
Chegamos a conclusão que o básico sim que é chic...Black and Mask or Fantasy. Dia 22.05.2010...hehehehe...será que você está na lista?

Salum H.

Para ler mais textos deste maravilhoso CAMALEÃO, visite o blog http://ocamaleaosalum.blogspot.com

* "Quatrilhei" a foto (rsrs).

sábado, 1 de maio de 2010

Meus lindos...


Imagens Hugo Esteves

Meus lindos, hoje não postei nada.
Não consegui.
Qualquer coisa que eu postasse, não estaria de acordo com meus sentimentos e aqui só quero colocar o que faz parte de mim, o que sinto, o que vivo...
Não tenho vergonha de dizer que hoje choro, estou chorando...estou triste.
Misto de dor e alívio, porque quando choro liberto todos os meus medos, meus demônios...sei que depois do banho de lágrimas, vou renascer...
CHORO porque sou gente.
CHORO porque estou viva.
CHORO porque sinto.
CHORO POR TODAS AS PESSOAS QUE NÃO SÃO FELIZES E NÃO CONSEGUEM NEM UMA LÁGRIMA DERRAMAR....